Chicago

Kenwood & Hyde Park

Hoje fomos conhecer dois bairros na região de South Side, Kenwood e Hyde Park. Esses bairros são as duas “joias”, com suas ruas arborizadas e casas antigas, e se você estiver de visita à cidade, e tiver tempo, vale a pena sair um pouco do agito do Loop para conhecer um pouco desse outro lado de Chicago. A região é bem residencial, mas tem museus, parques, livrarias e restaurantes. De quebra, também é possível ter uma vista de tirar o fôlego do Skyline da cidade.

Kenwood

Kenwood é um bairro de Chicago que está localizado um pouco ao norte de Hyde Park e assim como seu vizinho, foi originalmente desenvolvido como um suburbio para que a elite da época se refugiasse do agito de Downtown. A partir de 1850, várias figuras importantes, como o fundador da Sears Julius Rosenwald, começaram a construir mansões em estilo Praire e Italiano, fazendo dessa região algo único na cidade. Como não foi afetada pelo grande incêndio de 1871, hoje essa região se contrasta bastante com os arranha-céus de Downtown; parece até que estamos em alguma cidade da Europa.

O primeiro morador da região, Dr. John A. Kennicott foi o responsável por dar a essa região o nome de Kenwood, em homenagem aos seus ancestrais na Escócia. Hoje, Kenwood é a área entre 43rd Street e 51st Street, entre Cottage Grove Avenue e Lake West. As ruas são calmas, as pessoas não têm tanta pressa… Quase um subúrbio dentro da cidade, ainda nos dias de hoje.

Ao longo dos anos de 1880 e 1890 a região cresceu bastante e diversas casas, townhomes e alguns pequenos apartamentos começaram a ser construídos. Os edifícios apresentam bastante variedade arquitetônica, mas certamente os estilos Praire e Queen Anne prevalecem. Por muito tempo essa região ficou sendo uma das mais sofisticadas de Chicago e possuí várias casas planejadas por Frank Lloyd Wright.

Com a construção da estação de trem Kenwood, a região começou a atrair mais moradores, o que ajudou a expandir ainda mais a região. Mas, infelizmente, o rápido crescimento da região acabou por contribuir para a deterioração do bairro.

Por volta de 1950-1960 a elite da região começou a se mudar, um fenômeno que eles chamam de “fuga branca” e uma nova geração de proprietários começou a habitar a região, sendo principalmente de classe média e de ambas as raças. Alguns proprietários começaram a transformar algumas das casas em pequenos apartamentos ou studios, dando lugar a mais pessoas que vinham se mudar para a região. Assim, de um bairro que outrora pertencia a uma elite branca, Kenwood passou ser um bairro de classe média, sem distinção de cor.

Hoje em dia o bairro ainda possuí essa característica der bem diversificado, e vários famosos e/ou figuras importantes já viveram aqui, entre eles Muhammad Ali e o presidente Obama. Aliás, o presidente ainda possuí sua casa aqui, que é devidamente protegida dos turistas. Algumas das casas chegam a valer milhões, esão verdadeiros palácios se comparadas às casas do centro de Chicago, com seus jardins. Mas o que realmente chama atenção não é o tamanho das casas, mas sim a arquitetura delas. Nada que se lembre os subúrbios de hoje, em que todas as casas são iguais e sem características próprias.

Por volta de 1970 a região começou a “renascer”novamente devido a parcerias entre a Universidade de Chicago e a prefeitura, trazendo mais famílias para a região e estimulando a construção de novas residências nos lotes vagos. Infelizmente, apesar de toda a beleza do bairro, a região ainda sofre com investimentos, principalmente em educação. Nem mesmo o poder de ter a Universidade de Chicago ao lado vence o fato de as escolas serem ruins – a grande maioria das pessoas de classe média ou classe média alta da região mandam seus filhos para as escolas particulares. E quem não tem condições, fica a mercê das escolas públicas do bairro.

Esse é o roteiro que segui para conhecer o bairro e irá se conectar com a segunda parte desse passeio, que é Hyde Park. Alguns pontos de interesse:

  • Drexel Fountain (Hyde Park Boulevard & Drexel Ave) – Essa fonte é a mais velha de Chicago e um dos primeiros monumentos erguidos na cidade.
  • Casa onde morou Muhammad Ali (4944 S Woodlawn Ave)
  • Casa da família Obama (5046 Greenwood Ave) – Essa é a casa atual do presidente dos Estados Unidos Barack Obama e sua família. Por motivos de segurança, não é possível entrar na rua e ver a casa de perto. Mas, ao contrário do que se possa imaginar, não é um palácio ou algo do tipo. É uma casa grande e bonita, mas como todas as outras casas da região e a verdade é que se não fosse do presidente, ninguém se preocuparia em visitar.

Hyde Park

Hyde Park é um dos bairros mais famosos de Chicago e está localizado na região de South Side, a beira da parte sul do Lago Michigan. O bairro é dominado pela impressionante Universidade de Chicago, uma das melhores universidades do mundo e possuí dezenas de livrarias, restaurantes, museus e mais prêmios Nobel por quilômetro quadrado que qualquer outro bairro do mundo. Hyde Park também é o berço da fissão nuclear e abriga o famoso Science & Industry Museum. Foi estabelecido em 1850, como um subúrbio de Chicago, assim como o vizinho Kenwood e hoje é a região de escolha de muitos intelectuais ou professores da universidade.

Universidade de Chicago ocupa grande parte da área do bairro. Foi inaugurada em 1892 e um ano depois, em 1893, Chicago recebeu a World’s Columbian Exposition, para comemorar os 400 anos da chegada de Colombo à América. Para receber a exposição a região precisou ser preparada. O arquiteto e paisagista Frederick Law Olmsted foi o responsável por planejar o Jackson Park, Washington Park e o Midway Plaisance. É muito interessante ver como o Midway Plaisance integra os dois parques, atravessando a universidade. Além disso, foram criados dezenas de palácios e edifícios menores sob a supervisão do arquiteto Daniel Burnham. Devido à iluminação, o resultado foi o que eles chamam de “cidade branca”, como ficou conhecida essa parte da cidade. Infelizmente, muitos dos edifícios construídos nessa época foram destruídos e apenas o Palácio de Belas Artes, que abriga o Museu da Ciência e Indústria, sobrevive até hoje.

Em uma cidade racialmente dividida como Chicago é, Hyde Park é considereado uma boa alternativa de algo meio-termo, por assim dizer. Durante a Primeira Guerra Mundial, muitos negros começaram a migrar para South Side e os brancos para a região Norte da cidade. A população branca que permaneceu em Hyde Park é justamente aquela que escolheu se integrar. Hoje o bairro ,que é de classe média, tem uma população bem mais diversa. Cerca de 40% branca e 37% negra, que convivem bem com asiáticos e outras minorias.

Na minha opinião, Hyde Park é uma bolha em South Side. O bairro se destoa completamente do que se tem ao redor, principalmente ao sul. Pra quem não sabe, Chicago é uma cidade segregada, com bairros de maioria negra e pobre principalmente na região sul ( South Side ) e bairros de classe média e classe alta branca na região norte. Um dia ainda escrevo melhor sobre esse assunto, pra não fugir do propósito desse post.

Apesar de pequeno, Hyde Park tem bastante coisa pra ver e se for visitar todos os museus, um dia pode ser pouco pra ver tudo. Nessa primeira visita fiquei só passeando e vendo as coisas “por fora” mas vou voltar um outro dia para visitar os museus e contar mais detalhes sobre cada uma das atrações.

Uma das coisas que impressiona na região é o caracter residencial/universitário. Em termos de comércio, somente alguns restaurantes pequenos, livrarias e cafés. Uma “vibe” intimista sabe? Não espere ver lojas de rede ou supermercados por aqui. Durante minha caminhada essa foi uma das primeiras coisas que notei e de cara já tirei da minha lista – “bairros em que poderia fixar residência”. Pelo fato do Deniz trabalhar em Hyde Park, seria bem conveniente morar aqui. Mas por mais bonito que seja, o fato de não ter um comércio próximo é suficiente pra fazer da área um lugar só pra passear pra gente.

Mas pra passear, certamente vale a pena. Com esse roteiro da pra conhecer basicamente todas as atrações do bairro. Nesse primeiro passeio eu não visitei os museus, mas vou voltar em breve para conhecê-los e volto aqui pra contar. E antes de terminar, essa é a lista com os endereços dos principais pontos turísticos do bairro:
  • Promontory Point Park (5491 S Lake Shore Dr) – um dos melhores lugares para apreciar a vista do skyline de Chicago
  • DuSable Museum of African American History
  • Smart Museum of Art (5550 S Greenwood Ave)
  • Midway Plaisance (1130 Midway Plaisance)
  • Rockefeller Memorial Chapel (5850 S Woodlawn Ave)
  • Oriental Institute Museum (1155 E 58th St)
  • Robie House (5757 S Woodlawn Ave)
  • Museum of Science and Industry (5700 S Lake Shore Dr & E 57th St)

You Might Also Like...

No Comments

Leave a Reply