Chicago

Aonde está você primavera?

Primavera: estação temperada e amena, entre o inverno e o verão. No hemisfério norte, do equinócio de março (21) ao solstício de junho (20).

Quando a gente pensa em Primavera, a gente pensa em flores, grama verdinha, mulheres com vestidos florais e chapéus caminhando pelas ruas. Até que você chega em Chicago. Em Chicago, a primavera tem chuva, sol engana trouxa, frio, vento e neve. Pelo menos é o que temos presenciado nessas quase duas semanas aqui. Pelo que eu entendi, a Primavera por aqui costuma atrasar e chega por volta de Maio. Um belo atraso de dois meses, por asssim dizer.

Experimentar esse tira-gosto de inverno seria ótimo, se a gente estivesse preparado. Afinal, viemos do Texas, e em Houston o inverno é a coisa mais gostosa que existe pois basta um casaquinho e pronto. Mas em Chicago, a gente precisa de gorro, luva, bota de neve…e acredite em mim, em pleno mês de Abril, não tem nada nas lojas por aqui. Fomos em várias, de Macy’s a Burlington Coat Factory e tudo o que encontramos foram sandálias, bikinis e os tais vestidinhos florais que mencionei antes. Então, o jeito é se virar com o que tem, e torcer para que Maio chegue logo.

Quem acompanha meu instagram já deve estar cansado de ver fotos minhas com meu casaco roxo. Se vocês soubessem o quanto esse casaco é quentinho, entenderiam o motivo de eu não sair sem ele. É quase como andar com um aquecedor portátil. Acredite ou não, minha sogra comprou em Miami, na época de Natal, para que eu usasse em Houston no inverno. Em Houston usei pouco, mas aqui em Chicago, nessas duas semanas, já fiz o dinheiro que ela gastou valer a pena. Me salvou da chuva (é impermeável), do vento, do frio e da neve. Viva para minha sogrinha!

Sábado passado tinhamos planejado um dia inteiro de atividades. De manhã, iríamos fazer o Architecture Tour e depois iríamos provavelmente caminhar mais ao norte da cidade. Mas qual foi minha surpresa quando acordei de manhã e Deniz me disse que nevou bastante a noite. Como ele não é muito fâ de inverno, achei que o bastante dele fosse exagero, mas foi chegar na sala pra eu ter uma bela e branca surpresa, como vocês podem ver na foto abaixo. O dia ainda estava amanhecendo e o Grant Park, que fica em frente do prédio que a gente mora, estava completamente coberto de neve.

E agora José? Bom, ta na chuva é pra se molhar né? Seguimos nosso planejamento e depois do café da manhã fomos caminhar um pouco em direção à Sears Tower – local onde deveríamos encontrar o pessoal do tour guiado. A primeira tentativa, que era de ir passeando pelo parque, precisou de ser abortada porque caminhar na neve sem bota de neve não é seguro ou divertido. Fomos pela calçada tradicional, que já estava limpa mas nem por isso 100% segura. Tinhamos que tomar o maior cuidado porque algumas partes estavam congeladas – uma verdadeira pista de patinação.

Encontramos o pessoal do tour e lá fomos nós, caminhar pelos históricos prédios de Chicago. O termômetro marcava -4°C mas com o vento gelado que o lago Michigan traz a sensação era de -10°C, pelo menos. Fomos firmes e fortes e o nosso grupo representava perfeitamente um bando de pinguins se protegendo do frio. Mas faltando cerca de 30 minutos para o fim do tour, levantamos a bandeira branca quando o guia parou na State Street, em frente a um Panera Bread. A esse ponto, os pés gelavam, as pernas, as mãos…E o Deniz mais parecia membro de alguma gangue , com sua scarf cobrindo o rosto, do que qualquer outra coisa. Por mais que eu ame história e arquitetura, foi impossível resistir ao fato de que dentro desse singelo estabelecimento eu iria iria me aquecer tomando uma sopa quentinha. E me dei por vencida. Missão tour de arquitetura abortada por uma canja de galinha.

You Might Also Like...

No Comments

Leave a Reply